Como Escolher o seu Primeiro Vibrador: Modelos e Tipos

A compra de um vibrador pode ser uma tarefa assustadora. Hoje em dia, há tantas categorias diferentes para escolher – ponto G, bullet, uma combinação de vários, opção para casais, para citar algumas – por isso é compreensível se você se sentir um pouco sobrecarregada na hora de escolher o seu primeiro vibrador.

Seja investindo em seu primeiro brinquedo sexual ou tentando algo novo, reunimos as melhores dicas sobre o que considerar a fim de fazer a escolha certa para suas necessidades. Continue lendo para descobrir tudo o que você precisa saber sobre vibradores…

Qual é o melhor tipo de vibrador?

Muitas mulheres relutam em falar sobre vibradores, muito menos discutir quais tentar – é aí que entramos. E não se preocupe, uma vez que você tenha entenda para que serve cada tipo e como usá-los, um mundo de prazer lhe aguarda.

Como os brinquedos sexuais podem ser projetados para uso interno ou externo (ou ambos), seu primeiro ponto de partida é decidir como você quer usá-lo. Tome sua decisão com base em como você se masturba ou o que lhe leva ao orgasmo quando seu parceiro lhe toca. Isto a ajudará a encontrar o melhor vibrador para suas necessidades.

Se você tende a atingir o orgasmo estimulando o clitóris, opte por um brinquedo externo. Ou você prefere um toque da ponta dos dedos? Então escolha uma bullet ou um vibrador com a ponta afunilada. Se você preferir o contato mais amplo de um par de dedos, vá de varinha mágica – ou se penetração é o que a leva ao clímax, escolha um brinquedo projetado para uso interno.

Se você não tiver certeza, ou se sentir estimulada tanto pelo toque clitorial quanto pela penetração vaginal, então escolha um rabbit ou um vibrador combinado que possa estimular ambas as áreas ao mesmo tempo.

Bullet – Estimulador de Clitóris

Se o contato clitorial funciona melhor para você – como funciona para 60% de nossas leitoras – então opte por um vibrador que estimule o clitóris. Estes vêm em uma variedade de formas e tamanhos, desde bullets discretos que imitam o toque dos dedos e são ótimas para iniciantes até varinhas mágicas de base mais ampla que tendem a ser mais potentes e têm uma bateria mais duradoura.

Ponto G e Vibradores de Penetração

Algumas mulheres acham o sexo penetrativo a forma mais fácil de orgasmo ou de obter o maior prazer. A categoria de vibrador vaginal oferece uma grande variedade de produtos aqui, todos projetados para uso interno.

O vibrador vaginal clássico tem uma ponta curva, oferecendo uma estimulação mais fácil do ponto G. Outros são nervurados ao longo do eixo, o que permite que os altos relevos passem sobre o ponto G. Alguns vêm na forma de um ovo totalmente inserível, cuja ponta fica bem na ponta do ponto G.

Vibradores Rabbit ou Combinados

Os vibradores combinados – ou rabbits – são ideais para mulheres que são estimuladas tanto pelo contato clitorial quanto pela penetração vaginal, conseguindo o que é conhecido como orgasmo misto.

Alguns vibradores combinados parecem um vibrador do ponto G, mas têm um pequeno coelho vibrador no topo. Outros são mais abstratos, com um eixo e um estimulador clitoriano – mas não são tão detalhados quanto aqueles com um coelho. Alguns são ajustáveis e podem ser ‘instalados’ no lugar, permitindo diversão com as mãos livres.

Qual Material Escolher

Assim como os vibradores vêm em uma enorme variedade de formas e tamanhos, há também uma ampla escolha de materiais.

Silicone: Um dos materiais mais comuns utilizados é o silicone. Ele é super macio e tem propriedades de segurança para a pele. Para segurança extra, muitas marcas usam “silicone de grau médico”, que é o silicone que foi testado para biocompatibilidade para garantir que o material não se torne tóxico quando exposto a fluidos corporais, e como tal é adequado para uso em dispositivos médicos. Mas fique tranquila, os vibradores feitos de silicone que não dizem “grau médico” ainda são seguros para o corpo.

Borracha gelatinosa: macia e ligeiramente maleável, a borracha gelatinosa – quando usada para fazer vibradores – é projetada para imitar a sensação da pele. Uma alternativa menos cara ao silicone, mas se você tiver uma alergia ao látex, mantenha-se longe.

ABS: A acrilonitrila butadieno estireno (ABS) é um plástico robusto, não poroso, que é facilmente moldável – por exemplo, o LEGO é feito de ABS. Firme mas liso, o ABS é o material a ser procurado se você preferir vibradores mais duros.

Evite qualquer coisa que contenha ftalatos (produtos químicos usados para aumentar a flexibilidade), pois estes produtos químicos têm ligações com riscos à saúde. Procure a certificação “livre de ftalatos” na caixa. Silicone, borrachas e produtos de plástico duro não contêm ftalatos. Nenhum dos vibradores que revisamos contém ftalatos.

Qualquer produto feito de TPR, TPE e qualquer material “realistic-feel” precisa ser cuidadosamente limpo após o uso, pois são mais porosos que os plásticos duros e o silicone, o que os torna mais suscetíveis ao crescimento bacteriano. Entretanto, todos os vibradores devem ser lavados entre o uso, com água morna e sabão não perfumado (a menos que indicado de outra forma na embalagem).

Ajustes, velocidades e potência

Confirma as configurações e velocidades oferecidas e a forma como o vibrador é alimentado. Os vibradores alimentados por bateria tendem a ser os mais baratos e populares. Os brinquedos recarregáveis são mais caros, mas significam que você pode evitar o custo contínuo da substituição das pilhas.

Pilhas ou recarregável?

Estas são as duas formas mais comuns de alimentar seu vibrador e ambos os métodos têm prós e contras distintos.

Baterias

Prós

  • Não é necessário esperar que seu vibrador carregue – basta colocar as pilhas corretas e está pronto para usar
  • Fácil de viajar com – basta remover as baterias para evitar que se ligue quando você não quer!
  • Os vibradores alimentados por baterias tendem a ser mais discretos

Contras

  • As baterias são uma despesa adicional
  • Alguns vibradores requerem baterias obscuras e difíceis de encontrar

Vibradores Recarregáveis

Prós

  • A carga dura muito tempo
  • Os vibradores recarregáveis são frequentemente mais potentes
  • Não há necessidade de comprar pilhas

Contras

  • Os vibradores recarregáveis tendem a ser mais caros
  • Você tem que esperar que ele seja carregado antes de poder usá-lo, o que pode ser especialmente irritante se ele ficar sem bateria enquanto o estiver usando

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *